TEXTO
TEXTO
+ -

Olá, seja bem vindo!

Esqueceu a senha? Clique aqui.

Baixe o nosso app:

Centro de Pesquisas Clínicas Cesmac/Hospital do Coração integra maior estudo envolvendo hipertensos e diabéticos

O objetivo do Estudo Optimal Diabetes é alcançar a meta pressórica adequada para esse tipo de paciente

03/03/2021 às 15h35

A principal causa da morte no Brasil e na maior parte do mundo são as doenças cardiovasculares. A hipertensão arterial é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, sendo responsável por 40% das mortes por acidente vascular cerebral e 25% das mortes por infarto. Muitos pacientes com hipertensão também têm diabetes mellitus, outro fator de risco para essas condições. O mundo ainda necessita entender qual seria a melhor pressão arterial para o indivíduo hipertenso, que também é diabético.
Essa realidade motiva estudos mundiais, nacionais e locais, como é o caso do Centro de Pesquisas Clínicas Cesmac/Hospital do Coração de Alagoas (HCAL), que tem como investigador principal o Cardiologista Dr. Marco Mota. O local integra o Estudo Optimal Diabetes e agora celebra a conquista de superar o recrutamento do ACCORD, maior estudo feito para tentar dar resposta sobre qual a melhor pressão para o indivíduo hipertenso e diabético (14 ou 12 de pressão sistólica), realizado nos Estados Unidos, recrutando cerca de 4 mil pacientes. O resultado não deu relevância estatística para as questões principais como infarto, AVC, doença renal, entre outras.
O Brasil está ousando dar essa resposta no estudo que tem o dobro da quantidade de pacientes. Com o Estudo Optimal Diabetes, coordenado pelo investigador principal de maior respeito e credibilidade no Brasil, Dr. Otavio Berwanger, Diretor da Academic Research Organization do Hospital Israelita Albert Einstein e Investigador Principal do Comitê Diretivo do Estudo Optimal, o Brasil pode dar ao mundo a resposta sobre qual é a melhor pressão para o indivíduo hipertenso e diabético 14 ou 12 de pressão sistólica.

De acordo com o investigador principal do Centro de Pesquisas Clínicas Cesmac/HCAL, o Dr. Otavio Berwanger também tem dado importantes respostas na COVID-19, inclusive em estudos que nós também participamos. Esse estudo é realmente muito relevante e o Brasil todo está envolvido, pretendendo recrutar 9 mil pessoas. Inclusive já ultrapassamos o ACCORD e estamos comemorando o feito. Temos 130 pacientes, o que é um número significativo para o nosso centro. O Estudo Optimal Diabetes é no momento o maior no mundo para dar essa resposta e por isso o resultado vai ser realmente interessante quando for comunicado”, explica Dr. Marco Mota.
Além da equipe formada pelos membros do Centro de Pesquisas, coordenado pela Profa. Dra. Annelise Paiva, o estudo conta ainda com a participação dos acadêmicos dos cursos de Farmácia e Nutrição, do bolsista do curso de Medicina Thomas Azevedo, além das residentes do Programa de Residência Médica do Cesmac – Medicina de Família e Comunidade, doutoras Maria Carolina Malheiros e Larissa Virginia Lins, que contribuíram no último ano, e doutoras Cintia de Fátima Vieira, Marina Andrade e Cleide Araújo, agora em 2021.

Os alunos de Nutrição, Alice Medeiros, Lis Marinho, Amanda Costa, Raquel Cabus, Bárbara Amorim, Júlia Melo, Thamara Souza, Letícia Alencar, Arquiro Sanio e Karla Mendes, acompanhados pela Profa. Isadora Bianco, estão fazendo todo o aporte de orientação nutricional para os pacientes hipertensos e diabéticos para que se possa alcançar a meta pressórica ideal.

Já os acadêmicos do curso de Farmácia Geisa Luana Sobral Correia de Andrade Vinícius Santos de Amorim, Beatriz Medeiros da Costa, José Adenilson Francisco da Silva, Bianca Oliveira de Lima, Amanda Teixeira da Silva, Isabelle Cavalcante Martins, Janina André da Silva, Iasmyn Keytillany Correia da Silva Barros, Ederly Nielly de Oliveira Ferreira dos Santos, Miguel Afonso da Silva e Eros Henrique Santos Almeida, estão sendo acompanhados pela Profa. Tatiane Barros, que atua no Centro de Pesquisas desde o ano passado. Mesmo com a pandemia, o grupo continuou realizando trabalho de assistência farmacêutica com os pacientes atendidos no local.