Aguarde. Carregando informações.
CESMAC ONLINE

Para acessar a área do aluno, utilize sua matrícula e senha nos campos abaixo e clique em acessar.

Esqueceu a senha? Clique aqui.

Cesmac participa de ações no Dia Internacional da Mulher no Vergel do Lago

Atividade faz parte do projeto MP Comunitário.

O Centro Universitário Cesmac, por meio do curso de Serviço Social, esteve presente na ação do Ministério Público e 8ª Promotoria de Justiça da Capital em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. O tema deste ano foi “A luta da mulher por melhores condições de vida e trabalho” e é fruto do projeto MP Comunitário. No local, as moradoras do bairro Vergel do Lago puderam desfrutar do serviços oferecidos.
Oficinas, como de karatê e defesa pessoal, cortes de cabelo, apresentações culturais, e de como fazer sabão, sendo esta a partir do uso de óleo de cozinha reciclado. Além disso, oferta de serviços públicos, atendimento para mediação de conflitos e campanhas sobre os direitos da mulher e contra o descarte irregular de lixo envolveram o público presente.
A parte cultural ficou por conta do músico Igbonan Rocha e do humorista Marlon Rossy, que se apresentaram na Praça da Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. E performances da Banda da Polícia Militar do Estado de Alagoas, do Grupo Afroxé e a Banda Fanfarra da Escola Estadual Aurelina Palmeira de Melo.
A professora mestra e assessora da Pró-reitoria de Extensão e Ação Comunitária, Regina Lopes, esteve presente falando sobre violência contra mulher e agradeceu a representação do Cesmac pela professora mestra Cilméria, do curso de Serviço Social. E destacou, como pesquisadora, a importância da divulgação da pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que ressalta a desigualdade de gênero e raça e coloca Alagoas no topo dos rankings de violência. De acordo com o Mapa da Violência, a violência contra as mulheres negras nos últimos dez anos aumentou 54%, enquanto no mesmo período, o de mulheres brancas caiu 9,8%. “Não podemos admitir nenhum direito a menos. Temos que combater todas as opressões, principalmente a violência contra as mulheres negras”, concluiu.
Estiveram presentes o chefe do MPE/AL, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, o promotor de Justiça Cláudio Malta, a assistente social Jediane Freitas , a psicóloga Luciana Dantas e a promotora de Justiça Maria José Alves.