TEXTO

TEXTO

+ -

Olá, seja bem vindo!

Esqueceu a senha? Clique aqui.

Baixe o nosso app:

  • Google Play
  • AppStore

CESMAC realiza exames em pacientes com Hemoglobinopatias

Projeto é uma parceria com o Centro de Pesquisas Clínicas Dr. Marco Mota

22/10/2018 às 10h22

Na última sexta-feira, no Campus I do Centro Universitário CESMAC, aconteceu a II Reunião Anual dos pacientes com hemoglobinopatias de Alagoas. O trabalho foi realizado pelos acadêmicos de Biomedicina do 1º e 6º períodos, pelo Grupo de Pesquisa de Doença Falciforme, Grupo de Extensão detecção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e o Centro de Pesquisas Clínicas Dr. Marco Mota.
As hemoglobinopatias constituem um grupo de doenças de origem genética em que mutações nos genes que codificam a hemoglobina levam a alterações nesta produção e elas podem ser divididas em estruturais ou de produção. Os pacientes com estas doenças no sangue, identificados no projeto de doutorado do Prof. Dr. Fernando Wagner, foram até o CESMAC para que fossem feitos 2 tipos de exame: o doppler transcraniano e o de velocidade de onda de pulso, o VOP, que serve para avaliar a rigidez arterial. O primeiro é destinado para pessoas de 2 a 16 anos e avalia as velocidades de fluxo de sangue nas principais artérias do cérebro. Em um ser humano saudável, o número desse fluxo é de 170, nos pacientes atendidos pela equipe da IES, os números estão entre 220 e 240, o que pode ocasionar, em muitos casos, o acidente vascular encefálico (AVE). Diante disso, o projeto, que conta com a ajuda da associação das pessoas com Hemoglobinopatias de Alagoas, visa o monitoramento desses pacientes com doenças falciformes.
“Para não convocar esses pacientes, que na sua maioria são crianças de 4 a 6 anos, apenas para realizar os exames, resolvemos trazer para este momento atividades lúdicas para crianças. É bastante satisfatório colocar em prática projetos de pesquisa e extensão da instituição para ajudar pessoas da comunidade, não medindo esforços para que problemas como esses sejam minimizados e sanados” afirmou o Coordenador de Pesquisa da IES, Prof. Dr. Fernando Wagner.
As atividades foram coordenadas pelo docente Fernando Wagner e além da triagem de pacientes e realização de exames, foram realizadas dinâmicas alusivas e comemorativas ao dia da criança, com a participação de um grupo de sensibilização formado por estudantes de Biomedicina.