TEXTO

TEXTO

+ -

Olá, seja bem vindo!

Esqueceu a senha? Clique aqui.

Baixe o nosso app:

  • Google Play
  • AppStore

Medicamentos fitoterápicos da Horta Medicinal do Cesmac são parte de projeto da Iniciação Científica

Aula prática – teórica integrada sobre plantas medicinais

16/08/2018 às 17h38

Sob a coordenação dos professores Clemens Fortes e Luís Carlos Dantas, aconteceu ontem, 16, no Horto Medicinal de Farmácia do Centro Universitário Cesmac, em Marechal  Deodoro, aula prática sobre o plantio, manuseio e uso de plantas medicinais. Alunos do 3º período do curso de Farmácia estavam presentes, assim como a coordenadora do curso professora Valéria Lopes e os professores Sáskia Araújo, Renalva Macedo e Thiago Matos.
O projeto integrador envolve as disciplinas de farmacognosia 1 e 2, assistência farmacêutica, ética e, também a transversalidade entre o meio ambiente, a ecologia e a sustentabilidade. Esse processo começa desde o conhecimento das partes das plantas até o desenvolvimento do medicamento, por meio da disciplina de manipulação e do uso, tanto da planta como do medicamento, através da assistência farmacêutica. A começar pelo  plantio das mudas, o momento de secagem, tirar o princípio ativo para ir para a manipulação e, finalmente o desenvolvimento do medicamento fitoterápico.
São realizados vários testes para verificar as propriedades medicinais de cada planta, tais como: teste de atividade antioxidante, triagem fito química (que estuda os componentes constituintes de cada planta, denominados metabólicos secundários).  Depois de todo o estudo fito químico da planta é realizada a parte da transformação via extrato, que é a retirada dos constituintes ativos que são aproveitados na preparação do medicamento.
No estágio, os produtos são utilizados nas ações da Instituição, onde são usados de forma correta e dentro das normas. “Esse projeto serve para apresentar e mostrar como fazer todo o acompanhamento com indicações, recomendações, os cuidados que tem que ser observados no uso terapêutico.Vamos , de forma pioneira, fazer a produção para começar a disponibilizar dentro do SUS, através do convênio que é de cooperação de cogestão técnica entre o Cesmac e a Secretaria Municipal de Saúde”, afirmou o professor Luís Carlos Dantas.
O primeiro medicamento fitoterápico que estará disponível é o xarope de Guaco, que tem ação antitussígena, e foi escolhido pela dificuldade técnica de obtenção pelo serviço  público. Ele consta na lista , mas não é encontrado para compra, seja pelo alto custo ou pela falta no mercado. O Cesmac produzirá o produto dentro das normas da vigilância sanitária e disponibilizará de forma gratuita, dentro das ações de saúde da Instituição e em outros sete municípios de Alagoas.
O pesquisador da IES, Thiago Matos, informou que várias doenças podem ser tratadas com medicamentos fitoterápicos, desde  que sejam feitas pesquisas científicas com resultados. O manejo é feito sem controle sintético, ou seja, sem agrotóxicos.
Os estudantes acharam a aula em campo muito interessante. “Achei bastante dinâmica a forma de interagir com as pessoas, a explicação dada pelos professores a partir de como fazer a compostagem até o produto final”, disse a discente Thaís Albuquerque.