TEXTO
TEXTO
+ -

Olá, seja bem vindo!

Esqueceu a senha? Clique aqui.

Baixe o nosso app:

PET- Saúde CESMAC desenvolve ação na semana da consciência negra sobre o Racismo Institucional na Saúde

A Profa. Quitéria Ferreira coordena o PET - Saúde Interprofissionalidade pela Secretaria Municipal de Saúde e na docência do Cesmac, com envolvimento do NAFRI e do curso de Serviço Social da Instituição

19/11/2020 às 14h52

O PET – Saúde Interprofissionalidade do Cesmac, programa de educação para o trabalho criado pelo Ministério da Saúde, produziu um material para semana da Consciência Negra sobre o Racismo Institucional na Saúde. Os Acadêmicos produziram material visual para divulgação nas redes sociais, tudo sob orientação dos professores.
“O combate ao racismo deve ser uma tarefa cotidiana da sociedade, especialmente dos profissionais, docentes e discentes da área da saúde que, ao fazerem uma opção profissional, assumem o compromisso com a vida e com os princípios da universalidade e integralidade da atenção. A promoção da saúde inclui a luta contra a discriminação racial e garantia de direitos da população negra que, historicamente, tem sido explorada e excluída social, econômica e culturalmente”, reforça a Profa. Quitéria Ferreira, que coordena o PET-Saúde Interprofissionalidade na Secretaria Municipal de Saúde de Maceió e no Cesmac.

A docente destaca ainda, que “o racismo institucional, na maioria das vezes, é implícito. No setor saúde, ele se revela de forma difusa no funcionamento cotidiano das unidades e serviços de saúde, provocando uma desigualdade na distribuição de serviços, benefícios e oportunidades aos diferentes segmentos da população do ponto de vista racial”. A professora orientou a construção da campanha de combate ao Racismo Institucional na Saúde e a elaboração dos Cads ficou com os acadêmicos monitores do PET Cesmac.

Na semana da Consciência Negra, o PET- Saúde Interprofissionalidade, por sérum um projeto de educação interprofissional que envolve os 11 cursos da área de saúde do Cesmac e profissionais de Saúde do III Distrito Sanitário, pautado nos princípios do SUS e nas práticas colaborativas, produziu um material educativo para orientar sobre a identificação do racismo institucional e as formas de denúncia.
Com a ação o PET contribui para fortalecer as iniciativas institucionais que já vêm sendo desenvolvidas no âmbito acadêmico, de afirmação dos direitos da população negra e combate à discriminação racial. A docente é vinculada ao Núcleo Acadêmico Afro e Indígena e Direitos Humanos (NAFRI/Cesmac) e ao curso de Serviço Social da Instituição.
Os cursos que o PET envolve são:  Medicina, Biomedicina, Enfermagem, Educação Física, Farmácia, Nutrição, Fisioterapia, Medicina Veterinária, Odontologia, Psicologa e Serviço Social.